Ilustradores
Miguel Carvalho é ilustrador, designer e ator. É carioca e nasceu pertinho do mar. Graduado em Desenho Industrial, com habilitação em Programação Visual e pós-graduado em Literatura Infanto-Juvenil, estudou durante muitos anos na UFF e na Escola de BelasArtes/UFRJ. Possui cinco livros publicados como ilustrador, tendo atuado em espetáculos de circo e de teatro junto à Cia. Nós Nos Nós, além deter em seu currículo performances como palhaço. O autor também é membro do Laboratório de Design de Histórias da PUC-Rio, desde 2006, instituição onde, atualmente, sededica aos estudos de Mestrado em Design e desenvolve pesquisa sobre as linguagens do Livro de Imagem e do Palhaço.Transita de forma híbrida na literatura e na dramaturgia, mais precisamente em áreas relacionadas à mímica, ao cinema mudo e à animação, onde a narrativa visual prescinde da palavra. Dia do mar... é a estreia do autor no catálogo da RHJ e seu primeiro livro de imagens.
 

Mirella Spinelli:

Nasci e cresci em São João del-Rei e, até onde minha memória alcança, lembro-me de estar sempre desenhando ou com um livro nas mãos. Lá, o tempo era dividido entre as brincadeiras com os amigos na rua, em frente de casa e a emocionante descoberta dos clássicos da literatura.

Ao poucos, fui tentando transportar aquele mundo fantástico que conheci nos livros para o mundo das imagens. Foi, então, que nasceu o meu grande interesse pela ilustração e pelas artes visuais.

Anos depois, fiz o vestibular para a Faculdade de Belas Artes da UFMG, em Belo Horizonte. Lá aprendi a usar várias técnicas como forma de expressão. Depois disso, passei a desenhar para jornais, revistas e também a ilustrar livros infantis e didáticos. Para a RHJ, já ilustrei Mistérios de lá e de cá, Boi, boiada, cobra assustadaJoaninhas viúvas: muita água e pouca chuva, Da escola para casa: alfabetização matemática, Meio ambiente em cena e Em busca da Floresta Azul.

 

Nydia Negromonte:

Nydia Negromonte, nasceu em Lima, Peru. Aos dois anos de idade mudou-se para o Brasil. Hoje, vive e trabalha em Belo Horizonte, MG. Em 1989, formou-se em desenho pela Escola de Belas Artes da UFMG. Como artista residente, viveu quatro anos na Espanha, onde especializou-se em gravura pela Universidad de Barcelona. No seu processo de criação, a água se destaca como elemento estrutural e simbólico, sempre carregada de grande força poética.

Para o livro A cidade e o rio, tomou como partido gráfico o ponto de vista aéreo da paisagem, nitidamente marcada pelo leito do rio que serpenteia o corpo da cidade. A cada página, esses espaços de fluxos reais e imaginários vão ganhando formas variadas ao serem modificados freneticamente pela ação do homem.
Pouco a pouco, o rio reage à transformação da cidade, por meio de composições plásticas, que variam do plano orgânico ao geométrico,da natureza à cidade racionalmente projetada.
Os desenhos foram realizados com lápis grafite e guache sobre papel. As cores seguem o movimento frenético da urbe e sua relação com o rio que nela penetra e a define, variando do verde exuberante da natureza ao grafite intenso que asfalta a cidade.

 

Paulo Bernardo Vaz é graduado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1974). Fez mestrado em Editoração e Audiovisual (1980), tem diploma de estudos aprofundados (DEA) em Audiovisual e Telemática (1981) e doutorado em Comunicação e Educação (1983) pela Université de Paris XIII (Paris-Nord). Atualmente é professor no curso de Comunicação Social da UFMG. Pesquisador do CNPq, integra o GRIS – Grupos de Pesquisa em Imagem e Sociabilidade, onde coordena o GrisPress-Grupo de Pesquisa sobre a Cultura do Impresso, com estudos sobre design gráfico, fotojornalismo, imagem, tipografia e publicidade, na midia impressa. Ilustrou Minerações, texto de Bartolomeu Campos de Queirós, editado pela RHJ.

 

Polly Duarte. Sempre estive envolvida com o mundo das imagens. Quando criança, na escola, deixava de fazer os exercícios para pintar os desenhos ali impressos. Cresci assim, envolvida com cores, formas e fantasias. Formei-me em Artes Visuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e sou pós-graduada em Cultura e Criação pela Faculdade Senac. Lecionei ilustração e infografia na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO) e atualmente ilustro jornais, livros e revistas. A ilustração infantil me encanta e fascina, pois me leva de volta à infância. Em 2004, recebi o prêmio The Best Of Newspaper Design em Nova Iorque, por página publicada no Jornal O Popular e, em 2006, fui finalista no concurso de ilustração da Folha de São Paulo na categoria ilustração infantil, tornando-me assim, colaboradora da mesma instituição. Pela RHJ, ilustrei Procura-se pai e mãe....

 


Página 7 de 10